Blog do Júnior Bocelli

Estudos bíblicos, reflêxões, devocionais, histórias e artigos em geral.

Jesus é baba de crianças

Jesus é baba de crianças

Estava meditando hoje sobre as letras das canções e desenhos religiosos feitos para crianças e percebendo como a maioria delas fala sobre verdadeiramente quem é Jesus e sobre o que é o Evangelho. Tão diferente do conteúdo para adultos oferecido nessas igrejas.

Quando essas crianças crescem, por que o conteúdo passados a elas como sendo a “palavra” de Deus é tão diferente do Evangelho? Ora, é simples. Crianças não odeiam ninguém, não desejam a morte de nenhum ser humano, então, pra que um Deus vingador? Elas não têm grandes planos para o futuro, geralmente egoístas, pra que serviria um Deus que aceita chantagem? Às vezes observo as crianças e vejo como são ordeiras e sabem respeitar os coleguinhas; elas não precisam de um Deus contraventor que fura a fila do vestibular ou do emprego. Assim, poderia citar inúmeros outros exemplos.

Uma vez que Deus é chamado de “pai” pelos religiosos, as crianças nem poderiam ouvir algumas pregações para adultos. Quem gostaria que seu filho fosse ensinado a ser um molenga para com as dificuldades da vida, molenga, de mal com a vida, ranzinza com o próximo,  aproveitador, desonesto, mal educado e ainda chantagista? Jesus dentro da igreja serve apenas como babá enquanto os pais jogam no bingo religioso.

Sobretudo, a principal razão que vejo, hoje, para esse “Jesus” infantil ser tão diferente do “Jesus” para adultos, é que as crianças não recebem salário, portanto, não têm porque serem ludibriadas; o que uma criança teria para barganhar com Deus, já que não têm dinheiro e nem como “trabalhar na obra”? É por isso também que o trabalho com as crianças em algumas igrejas é tão ruim, pois, o retorno ($$) é zero na cabeça desses “pastores”. Esse ensino sobre o Evangelho para crianças, apesar de palavras verdadeiras sobre Jesus, na maioria das vezes fracassa, pois não vem acompanhado de Exemplo. Geralmente esses pequeninos se tornam tão hipócritas como os pais.

Quem precisa de um Jesus que conta parábolas tão tolas e infantis? Palavras de Jesus:

Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos céus?” Chamando uma criança, colocou-a no meio deles, e disse: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus. Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.

Esse é o Evangelho. Aceite-o ou continue a chafurdar na lama da religião como um por cristão.

Escrito por Júnior Bocelli

Júnior Bocelli tem 31 anos, é Bacharel em Física, mas se deu bem mesmo trabalhando como web designer e professor; CEO da iCriação - Sistemas Web e Desktop e funcionário público. Amante de Jesus e do Evangelho, dedica parte do seu tempo a ajudar pessoas que querem Deus, mas não suportam mais a religião.

5 Comentários so far.

  1. Rubinho says:

    Cara você bebeu ou fumou alguma coisa antes de escrever este texto?
    Um Deus contraventor que fura a fila do vestibular ou do emprego? Como assim?

  2. Querido Rubinho,

    Você acha bizarro o que eu escrevi? Pois é exatamente nisso em que os cristãos, sobretudo os evangélicos, acreditam. Porém, são hipócritas e não têm coragem de admitir.

    Esse “deus” dos evangélicos, apesar de apelidado de “Jesus”, não é muito diferente de um exu da macumba. É isso que o texto tenta mostrar.

    Abraço.

  3. FANNY LAYANA says:

    JÚNIOR, PARABÉNS PELO BLOG, E CONCORDO PLENAMENTE COM VC, HJ A HIPOCRISIA NESSE MEIO EVANGÉLICO ESTÁ DEMAIS!!!!!! O EXTERIOR É ADORNADO, PORÉM O INTERIOR É COMO SEPULCRO, ESTÁ CHEIO DE PODRIDÃO!!! MUITOS VIVEM SÓ DE APARÊNCIA…
    UM ABRAÇO!!!

  4. Cara Fanny Layana,

    O único jeito de acabar com essa hipocrisia é deixar de cultuar o exterior, porém, se eles deixarem de cultuar o exterior aquilo que eles chamam “igreja” deixa de existir. A enfase do Evangelho não está em “frequentar”, ou “parecer”, mas totalmente focada em “ser”.

  5. JOÃO GILBERTO SOBRAL says:

    Caro Júnior.
    Achei muito interessante este seu texto acerca da Igreja que você vê, mas que muitos não vêem. É verdade que existe muita hipocrisia no meio evangélico, mas também existem muitas pessoas que não agem da forma que você descreveu. Sabe, Jesus disse que muitos religiosos eram hipócritas e que “muitos seriam chamados e poucos escolhidos” (isso denota que menos de 50% da Igreja não herdará o Reino de Deus). Ele também disse que “no meio do trigo haveria muito joio”, e que no meio das “ovelhas haveria muitos lobos ou bodes”; mas que todos seriam separados no momento certo. Também disse “pelos frutos os conhecereis”. Humildemente oro para que esteja no lado certo e fazendo a coisa certa. Oro para que sua indignação seja transformada em força para vermos uma igreja melhor. Mas para melhorá-la devemos estar inseridos nela e nos deixarmos ser usados por Deus através de seu Santo Espírito. Isso não é fácil, mas possível. De certo, quando do dilúvio somente aqueles que estavam dentro da Arca foram salvos – Noé, sua família e os animais: você já parou para pensar quanta sujeira havia ali dentro? Pois é, o mesmo acontece na Igreja (igreja = comunhão de pessoas). Mesmo assim ainda é o melhor lugar, pois o Senhor saberá separar todas as coisar e colocá-las em seu devido lugar. E por ser Pastor sei da minha total incapacidade de fazer esta tarefa, pois somente a Ele pertence.
    Que Deus em sua infinita sabedoria nos ajude!
    Deus te abençoa!


Conheça também