Blog do Júnior Bocelli

Estudos bíblicos, reflêxões, devocionais, histórias e artigos em geral.

Acepção de pessoas: até o Ratinho viu

Acepção de pessoas: até o Ratinho viu

Todos já devem ter visto esse vídeo na internet, onde o Ratinho acusa o “apóstolo” Estevam Hernandes de superlativar o papel do demônio na vida das pessoas, principalmente na vida do pobre. Em tempos de “teologia da prosperidade” é importante que a pobreza seja associada a figura do demônio, do encosto. Na sociedade capitalista consumista o pobre é visto como um perdedor, um fracassado; seguindo o mesmo fluxo que o “mundo”, dentro da igreja, o pobre é visto como um oprimido pelo diabo. Neste caso, essa figura “atormentada pelo diabo” deve, primeiramente, dizimar para “repreender o devorador” e ofertar para “poder prosperar”. Quem assim não faz é idiota e sem fé, segundo eles.

Você nunca verá um rico nesses programas de exorcismo pela TV pagando aquele mico horrível de ficar cambaleando, falando besteiras e rolando pelo chão. A primeira coisa que devemos notar é que esses “demônios” são na verdade induções rápidas de hipnose, onde o pobre, que já carrega sobre si um estigma social pela sua condição e a situação oprimida em que vive, é facilmente sugestionado com a possibilidade de estar possuído por uma coisa maligna que, como no mundo material, o oprime. Somado a isto, também devemos considerar o fato de que o pobre, devido a sua baixa escolaridade e pouca cultura, é muito supersticioso e facilmente influenciado pela cultura afro-ameríndia dos “exus” e dos seus medos de bruxaria. Inconscientemente ele acaba associando os seus problemas pessoais a essas figuras espirituais e malignas com seus respectivos nomes (por exemplo, uma pessoa promíscua não trata o seu problema como um caso clínico que pode e deve ser tratado, mas associa seu estado a presença da “Pomba Gira”, perpetuando assim o seu problema e tornando-se presa fácil desses aproveitadores).

Na verdade, nesse sistema religioso tanto o rico como o pobre sofrem com esses aproveitadores, mas são explorados de forma diferente. O pobre, além de mostrar como a miséria tem uma fonte (o demônio), servirá de demonstração de como o pastor, o “homem de Deus” é poderoso. Se ele é poderoso para livrar o pobre do demônio, com certeza, sob o poder dele, os negócios de qualquer pessoa que se sujeite a ele irão bem. É aí que entram os ricos, aqueles que têm muito a perder. Eles colocam a sua esperança e a sua força nas riquezas, portanto, vivem atormentados com a possibilidade de perderem essa “segurança”. Nada de novo, pois os governantes da antiguidade tinham seus feiticeiros e conselheiros espirituais; até mesmo em nosso país muitos homens ricos e poderosos têm “pais de santo” particulares (que se tornam muito ricos no processo) para os orientarem nos negócios. Vemos então que o pastor moderno ambicionou para si a figura e o papel do bruxo e, de fato, o que eles fazem é mesmo bruxaria, mas com simbologias bíblicas.

Gostaria de discutir um pouco mais o papel do pobre na igreja. Ele não tem uma grande oferta em dinheiro a oferecer, mas pode fazer isso em pequenas parcelas e é aí que entram as “campanhas (ou correntes) de libertação”. O sujeito entra com esperanças nas promessas feitas pelo pastor e paga por isso em pequenas prestações. Ele busca ver-se livre do diabo, daí o pastor invocar o demônio toda vez que vai orar por ele; o diabo é o causador da pobreza, das brigas na família, das doenças, do alcoolismo e muitos outros problemas que afligem os pobres.

Além de associar a pobreza ao demônio, existe um esforço conjunto em demonstrar que Deus não gosta muito dessas pessoas e, portanto, os que estão em melhores situações não têm o dever de ajudá-los. O terremoto no Haiti passa a ser um juízo divino por causa o Vodu, esquecendo-se que quem trouxe os negros para aquela ilha como escravos foram os cristãos católicos europeus; que o país foi usado como quintal americano pelos protestantes dos EUA durante todo período da União Soviética e depois descartados em situação calamitosa. A pobreza na África deixa de ser culpa da colonização inglesa e francesa (protestantes); promoveram o apartheid na África assim como a Ku Klux Klan (cristãos americanos) promoveu a segregação racial na América do norte. Por falar nisso, já ia me esquecendo de que a inundação em Nova Orleães foi culpa da prostituição dos negros, por isso, não tem problema se o Bush (eleito por protestantes brancos) demorou para socorrer a população. São muitos exemplos.

Concordo com o Hernandes, com os bispos da IURD e tantos outros pastores anônimos que praticam as mesmas coisas, a miséria é causada pelo diabo. Existem potestades espirituais, como diz Paulo, que governam e determinam qual é o “fluxo do mundo” ao qual todo aquele que pertence ao mundo é entregue. Esses poderes e potestades espirituais têm, por sua vez, representantes no mundo material que atuam na política e na economia, daí a pobreza ser um problema de geopolítica. Esses demônios são os da ganância, da cobiça, dos surtos de poder, do roubo, da mentira e do descaso; todos eles têm como validador do sistema uma outra potestade, que é representada pela religião. Ela atua no mundo validando sistemas políticos, contendo revoltas populares, hora premiando a ganância e hora punindo-a, mantendo castas sociais e etc. De modo que são esses pastores que se associaram ao demônio como seu aliado.

Escrito por Júnior Bocelli

Júnior Bocelli tem 31 anos, é Bacharel em Física, mas se deu bem mesmo trabalhando como web designer e professor; CEO da iCriação - Sistemas Web e Desktop e funcionário público. Amante de Jesus e do Evangelho, dedica parte do seu tempo a ajudar pessoas que querem Deus, mas não suportam mais a religião.

2 Comentários so far.

  1. danilo cesar says:

    Nossa até que enfim encontrei alguém que pensa em parte como eu penso…

    tenho uma experiencia pratica de sugestionamento de estigma social (pseudodemonismo)

    lembro uma vez que forcei minha mente a manifestar Pomba Gira na igreja, foi exatamente o que aconteceu, sabia da pressao que passava psiquica e usei exatamente isso pra “”liberar”” esta energia…e tudo que eu falava era eu que falava conscientemente e esse estigma era liberado

    e orando uma vez em casa mediante tentar entender até onde vai a diferença entre uma condição organica e espiritual e até onde um espirito inferior esta a serviço de Deus ,de satan ou dos proprios aproveitadores eu cheguei a umas conclusões ,

    se pode dizer que uma pessoa com sindrome de down está possessa? não… se pode dizer que uma pessoa daltonica esta possessa? tambem nao…mas e um deficiente que vive oprimido pela sua condição? alguns diriam que sim

    um principio rosa cruz diz que o medo é a maior entrave para o crescimento espiritual e que o unico beneficio da duvida é a certeza de nao ser enganado

    percebi que cristo é a unica maneira de vencermos os espiritos aprisionadores na carne… acho que acredito na lei de açao de açao e reaçao mas nao acredito nos “”altos espiritos”” pois ainda nao confio neles..portanto reencarnaçao ainda nao entrou em minha cabeça.se humanos ja enganam …imaginem o alto espiritismo,,,, acredito no inferno ou como eliminaçao no original hebraico ou como um simples estado psiquico..inferior de um espirito

    isso de inferno que queima eternamente é pra por medo, um atraso…

    cada vez mais ciencia e espiritualidade estao se aproximando acredito que todos esse enganos um dia vao ser revelados…

    ah parabens pelo blog!!!

  2. Elíude says:

    É fico preocupada com a falta de informações das pessoas porque em vez de direcionar uma pessoa a tratamento psicológico e psiquiatrico falam qe a pessoa tem demonio e talvez naquele momento em frente as pessoas de tanto dizer isso uma pessoa com transtorno mental passa mal , imagina uma pessoa que é um psicótico (doença de transtorno mental que se sente perseguido) ou até pessoa que possui esquizofrenia também , concluindo estas pessoas precisam de tratamento ,que são a base de medicação e terapia ,e não são pessoas que possui demonios.Também fico preocupada com as pessoas depressivas que acxreditam em qualquer coisa para se livrar da depresão e num determinado momento até podem resolver esta crise mas como fica a vida espiritual destas pessoas,aprendem de maneira errada palavra de Deus ,e se apegam no momento material.Deus não é isso não esta tudo errado usar a palavra de Deus para ganhar dinheiro , ..Nossa que esta virando este mundo que situação….!!!!


Conheça também