Blog do Júnior Bocelli

Estudos bíblicos, reflêxões, devocionais, histórias e artigos em geral.

Meus professores de Religião

Meus professores de Religião

Estava dando uma olhada nas minhas velhas comunidades do Orkut e encontrei, na comunidade do Colégio Adventista, onde estudei por 8 anos, um tópico saudoso perguntando sobre os professores de religião da escola.

Não sei o que acometeu aquele pessoal, uma vez que os comentários bajuladores (quase todos são) tratam de seres que não conheci, apesar de estarmos falando das mesmas pessoas. Digo isso porque todos os professores de religião que tive foram fanfarrões, arrogantes e completamente ignorantes nos assuntos que propuseram ministrar. Sei que minha geração é extremamente imbecil e irreflexiva, mas isso já é demais.

Os argumentos do Adventismo do Sétimo Dia defendidos por eles não suportam em pé ao soprar da brisa mais suave. Só mesmo uma pessoa com muita carência psicológica/afetiva pode encontrar algum aconchego em meio a tanta falta de bom senso e deturpação do Evangelho. Tenho pena da alma desses pequeninos que não conseguem discernir dentre a mão direita e a esquerda.

No meio a tanta falta de correspondência do Adventismo para com a realidade do significado de Jesus e do Evangelho, o que sobra é a arrogância e prepotência desses seres, que depois de estudarem a fundo a religião, vêem em que buraco estão. Pelo que percebi, estes passam a maior parte do tempo no seminário estudando um manual com perguntas e respostas prontas, que o indivíduo decora e sabe na ponta da língua, para os eventuais questionamentos de sua fé.

Lembro-me de uma vez em que um deles me acusou de ser racista, por causa de uma brincadeira minha para com um colega de classe – mal sabe o rapaz que a maioria dos meus amigos da infância à faculdade foram negros – na maior hipocrisia, já que, como pastor Adventista, prega contra o casamento inter-racial e a miscigenação das raças.

O problema é que no mínimo conseguem apenas ludibriar o indivíduo carente, recalcado, infeliz e, principalmente, o indivíduo cheio de pânicos e culpas religiosas. Indivíduos desse tipo são abundantes hoje em dia no cenário de sistemas religiosos “Cristãos” que oferecem o nome “Jesus” sem a pessoa de Jesus e todo o tipo de culpas religiosas, já que pessoas culpadas são mais fáceis de serem manipuladas. Esse indivíduo é o ideal e tem grandes chances de se tornar um Adventista do Sétimo Dia, a não ser que alguma outra seita “Cristã” o capture primeiro.

Esse é o foco do ensino religioso escolar. Superestimar as culpas, impor mandamentos de homens, exaltar os cínicos que andam no “caminho largo” de regras sem compromisso com a Verdade e, caso surja alguém com alguma coisa a dizer, oferecem respostas prontas irrefletidas, capazes de ludibriar somente aqueles que têm a consciência da profundidade de uma poça.

Ora, não me sinto decepcionado quando alguém diz que conheço a Bíblia porque freqüentei o Colégio Adventista de São Carlos desde criança, pois não deixa de ser verdade. Aos 14 anos já tinha lido o Novo Testamento uma dúzia de vezes para mostrar como tudo aquilo era ridículo e inconsistente.

Categorias: Histórias, Meus artigos

Escrito por Júnior Bocelli

Júnior Bocelli tem 31 anos, é Bacharel em Física, mas se deu bem mesmo trabalhando como web designer e professor; CEO da iCriação - Sistemas Web e Desktop e funcionário público. Amante de Jesus e do Evangelho, dedica parte do seu tempo a ajudar pessoas que querem Deus, mas não suportam mais a religião.

8 Comentários so far.

  1. rosa says:

    olha que verdade,to no mato sem cachorro,meu marido foi adventista numa faze pertubada,a adolecencia,fez tudo de bom e ruim nesse periodo e morou em colegio adventista que so passou 1 ano,pois foi espulso dai pra ca fazem 17 anos e ele de um dia pro outro que tentar voltar,eu não sou de religião alguma nem pretendo…pois todas tem o msm objetivo,idolatrar sua crença e ganhar bastante dinheiro dos sem noção.Acredito em DEUS e JESUS,talvez mas do que um evangelico qualquer,vai ser muito complicado,nos não somos muito sociaveis pois somos do interior e moramos numa grande capital e não temos muitos colegas pois nossa turma é de nossas cidades natal.Espero que se for pro bem dle tudo bem.valeu!

  2. Rosa, leia o site do meu amigo Caio Fábio, pois poderá ser de grande ajuda: http://caiofabio.net . Você também pode assistir aos programas em: http://vemevetv.com.br . Em ambos canais tratamos justamente sobre esses problemas.

  3. Filipe says:

    Fraco seus argumentos amigo… me surpreendeu por que achei que encontraria conteúdo… mas achei uma fraude…

  4. Felipe,

    Continue lendo o site, pois pode ser que você mude de idéia. Sei que está bravo com o que eu disse, mas tenha certeza que tudo isso é fruto de muita ponderação.

    Fique com Deus.

  5. é isto aí. nós Adventistas do Sétimo Dia somos arrogantes e prepotentes mesmo. Somos a única igreja (seita se preferirem) verdadeira, a igreja remanescente da profecia. E daí se os livros de Ellen Gould White tem que ser sempre re-escritos? E o livro sobre Paulo em Inglês foi retirado com 95% de plágio apra evitar processo editorial? Ellen White é santa. COmo a virgem Maria. Veio para ocupar o lugar da Virgem Maria entre os fiéis Adventistas. Os livros do Espírito de Profecia de Ellen White valem igualzinho à Bíblia para os Adventistas. Ela complementa o pensamento. Acrescenta. E daí?

  6. Querido Hosé Carlos,

    Com o perdão da palavra, você é um sujeito tão tosco que o WordPress mandou seu comentário direto pra pasta de Spam rs (isso nunca aconteceu, te juro).

    Essa seção do meu site conta sobre experiências pessoais e não tenho aqui a intenção de falar mal dos Adventistas e nem de ninguém, só experiências pessoais.

    Grande abraço, amigo.

  7. Vilson says:

    Ola irmaos, tenho um pai adventista e sou catolico mas o que me incomoda nao é a diferenca de religiao mas sim a arrogancia e a prepotencia com a que ele e os outros membros da igreja dele. Deus deu o direito de escolha para todos e os ama assim mesmo, nao quero debater qual religiao e a certa mas sim que ja que somos Cristao temos que amar uns aos outros. E lembrem-se: nao julgueis para nao ser julgados e nao condeneis para nao serem condenados. Fiquem com Deus e um grande abraco.

  8. Querido Vilson,

    Como discuti aqui, essa arrogância é fruto de muita insegurança. Pois o que eles creem é algo bizarro, principalmente do ponto de vista do Evangelho.

    Abraços.


Conheça também