Blog do Júnior Bocelli

Estudos bíblicos, reflêxões, devocionais, histórias e artigos em geral.

Eu não tenho “base bíblica” pra nada

Eu não tenho "base bíblica" pra nada

É comum ver no meio cristão, pessoas buscando nas Escrituras embasamentos para tudo o que acreditam e que querem fazer valer para si, e para os demais no seu meio. Essa atitude pode parecer piedosa, mas na maioria das vezes o “embasamento bíblico” é uma tentativa de tentar encontrar em algo superior e massivamente aceito no meio cristão, as Escrituras, um álibi, uma prerrogativa para se alcançar um status diante dos homens, e até mesmo de Deus, inatingível do ponto de vista das críticas e da subversão.

A Bíblia é como um prisioneiro sendo torturado, tudo o que você quiser ela pode dizer. É por isso que tantas seitas cristãs são criadas, e todas elas “alicerçadas na palavra”. Formas de batismo? Usos e costumes? Doutrinas acerca do céu, do inferno, da morte? Está tudo dentro da Bíblia, no entanto, o Cristianismo é um balaio de gato irreconciliável pior do que a Nova Era.

O que o Cristianismo vem fazendo desde o século IV, quando a igreja, ainda um movimento invisível e marginal, ganhou o status de instituição religiosa com a “benção” do Imperador Constantino, o qual foi considerado na época como o “décimo terceiro apóstolo do Cordeiro”. Desde então, o embasamento bíblico tem sido de justificativa da tirania de um sacerdote, supostamente superior aos demais homens, sobre um grupo de fiéis, considerado apenas povo. Outrora, essa tirania também se estabelece entre um grupo, os cristãos, sobre os demais homens, meras criaturas.

Porém, bem observou Paulo, quando disse que a letra mata e somente o Espírito é quem vivifica, ou seja, a Bíblia é mera Escritura, porém, é na Encarnação do Verbo que a Revelação se transforma em Espírito e em Vida, pois, como diz Paulo no mesmo texto, é Cristo quem nos retira remove o véu e nos dá o pleno conhecimento da Verdade.

Se este é o espírito com o que devo olhar para as Escrituras, pois o Verbo encarnou-se em Jesus, praticar o que diz a Bíblia somente por causa da Bíblia é mera idolatria. É tentar-se justificar, não pela Graça, mas sim pela Lei. Pois, quando Paulo discerniu acerca da Pessoa de Cristo, que estamos livres da Lei, essa Lei não era somente a Lei mosaica. Nas palavras do próprio apóstolo, uma vez morto para o mundo, também estamos morto para Lei, ou seja, essa Lei é qualquer Lei – a Lei mosaica, a Lei moral, a Lei do “fluxo desse mundo”, a Lei da escravidão aos desejos desenfreados – aí se inclui em nossos dias, mais do que em nenhum outro tempo a Lei da observância cega e burra do Alcorão dos Crentes, a Bíblia Sagrada.

A Bíblia sem Jesus como Palavra é pura loucura. Ser alguma coisa, não sendo através da Porta das Ovelhas, mas sendo até mesmo a partir da Bíblia é pretexto para “matar, roubar e destruir”. Em Jesus, como diz Paulo, é que estão escondidos todos os “Tesouros da Sabedoria”, não na Bíblia, pois até o Livro testifica que Ele é a Palavra. A Bíblia se torna Palavra apenas em Jesus, fora isso ela se torna apenas o maior best-seller de todos os tempos.

Categorias: Meus artigos, Reflexões

Escrito por Júnior Bocelli

Júnior Bocelli tem 31 anos, é Bacharel em Física, mas se deu bem mesmo trabalhando como web designer e professor; CEO da iCriação - Sistemas Web e Desktop e funcionário público. Amante de Jesus e do Evangelho, dedica parte do seu tempo a ajudar pessoas que querem Deus, mas não suportam mais a religião.


Conheça também